Estabilizar e suspender ingredientes ativos em produtos de proteção de cultivos pode ser um desafio. Sem a estabilização adequada, os produtos podem sofrer desestabilização de formulações como floculação e coalescência. Na nossa seção “Surfactante Polimérico”, descrevemos o papel dos dispersantes e emulsificantes na produção de formulações altamente estáveis. Eles mantêm as partículas separadas, prevenindo desestabilizações. 

Entretanto, há outra variante que precisa ser considerada na estabilização da formulação. É a viscosidade ou a espessura da formulação. Aumentar a viscosidade de uma formulação melhora a estabilidade, agindo como uma barreira para sedimentação, o que pode ser alterado adicionando um modificador reológico. Modificadores reológicos por vezes recebem o nome de espessantes ou modificadores de viscosidade, mas eles fazem muito mais do que apenas engrossar uma formulação. Um bom modificador reológico estrutura a formulação, mas quando se aplica força ele se torna fluido e facilmente vertido. 

Por exemplo, se você pensar em um ketchup, ele é espesso e às vezes difícil de sair do frasco. Entretanto, se você agitar o frasco (aplicar força) a viscosidade diminui e o ketchup escorre mais facilmente. Portanto, modificadores reológicos podem prevenir a sedimentação durante o transporte e armazenamento, mas permitem que o produto flua quando precisar ser vertido ou bombeado durante a aplicação. 

Nós temos uma gama de modificadores reológicos desenvolvidos para trazer estruturação superior para as formulações, permitindo controlar a viscosidade e adaptá-la às suas necessidades. Nossa variedade de Atlox Rheostrux™ oferece produtos para sistemas aquosos e não aquosos que são fáceis de usar e fornecem melhor estabilidade, perfis reológicos e suspensibilidade.